Universo Choice

Um segredo nunca revelado sobre a gestão de projetos

Por Samir Bazzi

Existe por aí um monte de informações erradas sobre o gerenciamento de projetos. Eu sei perfeitamente disso porque ultimamente tenho questionado muitas pessoas sobre o que elas entendem sobre projetos, e o que recebi como resposta de mais de um par de dezenas de pessoas foram respostas muito rasas e superficiais, de pessoas que realmente acham que entendem o que é um projeto. E o pior, quando eu tentei “apertar um pouco mais o parafuso” me senti pior do que um menino que recebe uma bronca do pai!

Mas depois disso, um pensamento e um desejo afloram constantemente: eu gostaria de encontrar uma fórmula que funcionasse para todos, e aplicar essa fórmula mais e mais vezes. Acho que se eu encontrar essa fórmula, e aplicá-la nos processos de gerenciamento de projetos, poderíamos consolidar com mais frequência os entendimentos acerca dessa área do conhecimento tão complexa e muito negligenciada pelos pseudo intelectuais de plantão.

Mas não é isso que me foi ensinado, seja nos bancos da escola ou na escola da vida profissional. E é exatamente essa parte que me deixa louco, pois quando eu questionei essas pessoas sobre o real entendimento acerca dos processos de gerenciamento de projetos e das técnicas e ferramentas utilizadas para tal, quase sempre escutei a mesma resposta, como se fosse o refrão dessas músicas chiclete que temos hoje: “Todas as habilidades de gerenciamento de projeto sempre são baseadas no Guru X ou no Guru Y, e eu nunca serei tão bom ele”.

Mas é claro que você, e nem mesmo eu (e nem quero isso), seremos iguais aos “Guru X” ou “Guru Y”. Eu tenho um nome real – Samir Bazzi –, e não preciso colocar um ® na frente do meu nome para me proteger dos culpados. Muitas pessoas estão correndo ao redor do nada, e estão tentando fazer tudo isso parecer muito mais difícil do que realmente é. Até entendo que o gerenciamento de um projeto não é tão simples assim, mas existem várias razões para isso, mas a linha de fundo disso tudo, pelo menos para mim, é que a grande maioria das pessoas tem todo o interesse em fazer o gerenciamento de projetos se tornar algo muito difícil, quase que inacessível aos simples mortais.

Voltando na questão dos “Gurus”, que são mistificados por aí. Se você estudou um pouco da teoria do gerenciamento de projetos, você deve ter se deparado com os escritos de alguns desses “místicos”, que são os caras que fazem o seu melhor para criar a falsa impressão de que você precisa ter inúmeras habilidades (às vezes até parecem magia negra), para entregar projetos bem-sucedidos. Eles querem que você acredite que eles são os alquimistas modernos, e que somente eles são capazes de transformar chumbo em ouro.

Porque ao invés de ficar dando ouvido a esses caras você não procura aprender a usar o bom processo de gerenciamento de projetos. Fácil não é, mas basta que você, literalmente, pare tudo, pense, sente-se com calma, trace uma rota e passe a usar as etapas sugeridas por uma metodologia séria para orientá-lo através do sucesso. Não entenda como uma frase fajuta de autoajuda, mas você pode literalmente transformar as palavras em sucesso.
Mas nessa hora surge uma mentira deslavada, e que você acredita piamente: “você tem que ser um super-humano para obter grandes resultados e continuamente entregar projetos bem-sucedidos”.

M E N T I R A !

Você não precisa ser um guru, um místico, um alquimista, ou qualquer outra dessas baboseiras todas. Você não precisa fazer uma viagem ao topo de uma montanha distante e adorar os deuses de gerenciamento de projetos arcanos. Isso é um truque de mágica boba, criada por esses gurus místicos do gerenciamento de projetos.

Eu sei que pode até soar como mágica o que vou dizer agora, mas não me entenda errado: você pode perfeitamente se dedicar um pouco, estudar um pouco mais, aplicar os processos aprendidos, usar algumas ferramentas específicas de gerenciamento, quebrar algumas pedras de moinho com um certo esforço (quem conhece uma pedra de moinho entende perfeitamente o que eu estou tentando falar, e se você não conhece, pesquise um pouco sobre isso), e pronto, a mágica está pronta, e o seu projeto sai do papel.

Mas será que isso é realmente mágica? Pode soar como mágica, mas quando você puder consolidar todo o seu conhecimento, aplicar as ferramentas adequadas, o projeto surge quase que pronto na sua frente!
Para alguns isso pode perfeitamente soar como como mágica, e é isso que aqueles gurus-místico adoram que você acredite, que ele é um mágico (e, é claro, que eles são os únicos que conhecem a magia). Mas a realidade é que o gerenciamento de projetos é apenas uma habilidade – e você só precisa aprender como fazê-lo, e depois aplicá-lo corretamente.

Se eu posso fazer isso, com certeza você também pode!

Hoje eu conheço um pouco desse universo, no entanto, nem sempre foi assim. E é por isso que eu sei que esta é uma habilidade que você pode vir a dominar no futuro. Sei disso porque acerca de 15 anos atrás, eu nunca tinha ouvido falar de gerenciamento de projetos. Mas quando ouvi isso pela primeira vez parece que uma luz se acendeu na minha cabeça, e me apaixonei por isso imediatamente. E na mesma hora me impus a tarefa de aprender o máximo do que estaria ao meu alcance sobre o gerenciamento de projetos e dos processos necessários para garantir o sucesso nessa profissão.

Eu não digo isso tudo para que me gabar, muito pelo contrário. A principal razão de eu dizer isso é porque eu quero que você, assim como eu, se apaixone por essa área, e quebre alguns paradigmas idiotas. E que, quando alguém chegar ao seu lado e começar a falar algumas “asneiras” sobre o gerenciamento de projetos, você seja capaz de conseguir argumentar.

Espero que algum dia você realmente entenda tudo o que estou falando aqui.

Voltar